segunda-feira, 17 de março de 2008

Lazy Days

Amigo meu esse fim de semana me ligou: "alex, preciso do meu 'jardineiro fiel' que está com você." O dvd tava comigo não porque eu queria vê-lo, já que tenho uma cópia, mas porque num encontro de bar outro amigo em comum estava com o filme dele, o rapaz não foi encontro etílico, logo eu fiquei com o filme "porque vejo o sujeito em questão mais assiduamente". No problemo.


"Pois é alex, tô querendo pegar o meu filme com você para eu ver". Bem, disse eu: "qual a necessidade disso?". Ele rapidamente: "como assim? o filme é meu!". Bom, eu sei que o filme é dele, e nunca tive intenção de ficar com o mesmo, ainda mais, como já disse, tinha um igual, logo não precisava. Quanto a isso de empréstimos não devolvidos devo ser o maior passado pra trás do universo, já dancei legal nessas. Mas não era essa a questão, então retornei: "pra quê você quer ver um filme que você já viu? Esqueça a resposta prática de posse" Sabia que a primeira resposta seria a idiota: "Porque é meu!". Ele : "Como assim?".

Bom, para qual motivo você vai ver de novo um filme que já viu? O que te faz pensar que absorverá algo de novo com isso? É o mesmo filme, você não se tornou uma pessoa melhor ou pior desde então (não quero entro nesse quesito, ok?). "É porque eu quero fazer uma pesquisa, ora bolas.", disse ele. Se ele não se lembra de nada do filme, logo este não teve nem terá peso algum em suas considerações. "É porque eu vi meio corrido..." Bom, logo a necessidade do filme era menor.
Comentei que no século XIX, com muita sorte, alguma pessoa ouvia a 5ª Sinfonia de Beethoven uma vez, se fosse um nobre, um rei, talvez duas, ou três vezes. Somos peões na conversa, vimos o filme uma vez, qual a necessidade de outra?


"Ah, mas são outros tempos, são dias mais corridos, não dá para comparar..." É. Não dá. Temos mais informação, nós, um indivíduo, eu, você, do que toda a idade média, e não sabemos fazer nada com isso.
"vai devolver ou não? Meus créditos estão acabando..."
Os créditos estavam acabando. Pegue comigo na segunda, tchau.






(*) Não empresto mais discos ou filmes. Isso é bem idiota de se falar, já que é só questão de posse. Já vi ou ouvi ( e continuo fazendo isso) tudo o que está ali, muitos mais de uma vez. O sistema fascista fez de mim um imbecil.

2 comentários:

Malaguth disse...

quero minhas coisas de volta por razões óbvias.
alex, vc quer seus cds?? eles estão fazendo bodas aqui em casa... rs
desculpe.

Alejandro Mendes disse...

Pois é Alex, você tem azaão em dizer que temos mais informação que toda a idade media e não fazmoes nada com ela...mas pensando bem, e levando em concideração a instituição que tanto eu como vossa senhoria estudamos (?), deixo uma pergunta? Pra que fazer alguma coisa com toda essa informação se já sabemos que ninguem vai fazer nada com o que fizermos? Ou melhor ainda, pra que acumular toda essa informação se no fim não vamos a utilizar para nada?